quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Eu, painho e a mulher do bicho:

Meio dia, calçada da Rua da Harmonia, dois capacetes, uma moto e uma gordinha simpática:


Ele:
faz ai uma milhar, dez centavos na quinta casa, um real na centena.
Ela: como é que é?
Ele: tá môca? Eu trabalhei cinco anos com jogo de bicho, sabia?
Eu: que mentira, painho.
Ela: E eu há um mês.
Ela: sim, como é o jogo?
Ele: Qual o número, Clarissa?
Eu: 1907 e 1107.
Ele: vai dar cinco reais.
Ela: peraê, senhor. um minutinho.
Ele: vai sim, vamo ver?
(ela na maquininha)
Ela: Eita, deu R$5 mesmo!
.
.
.
Ele: venho pegar que horas o dinheiro, minha filha?
Ela: oxe, pode vir mesmo, viu? Três horas sai o resultado!
Ele: pegando o dinheiro, você janta ai com seu marido no Tábua de Carne.
Ela: tenho marido não!
Ele: então com o seu ficado.
Ela: hahaahaha
Eu: hahahaha
Eu: FICANTE PAINHO.
Ele: é isso ai mesmo.


17h, celular toca:

Ele: Clarissa, hahahahahaa, fui comprar pão e vi no sorteio que ganhamos!
Eu: é o quê, painho?
Ele: oxe, ganhamos 50 conto, visse?
Eu: ãn?
Ele: vou dar R$25 pra menininha ir jantar lá no restaurante!
Eu: Aaaaaaaaaaaaaaaaah! hahaahahaha.
Eu: E quanto pra mim?
Ele: Dez reais, né?

Nenhum comentário: